Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 997

Perfil sexual de gestantes atendidas em pré-natal de alto risco

Título: Perfil sexual de gestantes atendidas em pré-natal de alto risco
Autor(es): J. M. C. Silva, R. M. C. Silva, R. O. Pereira, M. A. P. Nunes, A. S. Lima Júnior and J. M. G. Dias
Ano: 2014
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 25
Número: 1
Páginas: 9-18
Tipo de Artigo: Trabalhos de Pesquisa
ISSN: 2236-0530
Palavras-chave: comportamento; problemas sexuais; gravidez; behavior; sexual issues; pregnancy
Língua: Portuguese

Resumo: Objetivo: Avaliar os problemas sexuais mais frequentes em gestantes com gravidez de alto risco e associação entre fatores sociais e comportamentais no período gravídico. Método: Estudo transversal, desenvolvido no Centro de Atenção Integrada à Saúde da Mulher, na cidade de Aracaju-SE.  Amostra da pesquisa teve um total de 200 pacientes que assinaram o Termo de Consentimento. As diferenças entre proporções foram testadas por meio do teste qui-quadrado de Pearson ou teste exato de Fisher. Para a análise das comparações da média de duas amostras independentes foi utilizado o teste estatístico de associação t de Student. O estudo foi submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, protocolo: CAAE nº 15436913.5.0000.5546. Resultados: Em relação à presença de problemas sexuais na gestação, houve mais frequência em mulheres da capital com 66%, maior instrução 67%, com história de aborto 62%, no terceiro trimestre 63%. As entrevistadas relataram ausência de libido em 64%, e ausência de orgasmo em 70%. O problema mais relatado, com 31%, foi dificuldade nas posições sexuais devido ao volume do abdome, o que justificaria a posição mais frequente ser os dois de lado, com 56%. Conclusão: Problemas sexuais ocorrem com maior frequência em pacientes gestantes com maior escolaridade, no terceiro trimestre e com algum problema sexual prévio. / Objective: Evaluate the most frequent sexual issues among women with high risk pregnancies and their association with social and behavioral aspects during pregnancy. Method: transversal study, developed at the Integrated Women Health Care Center in Aracaju, Sergipe. The sample had a total of 200 patients who signed a consent form. The differences between proportions were analyzed using the Pearson chi-squared test or Fisher's exact test and, for analyzing the averages of two independent samples, the t student test was applied. The study has been submitted and approved by the Ethics in Research Committee under the protocol CAAE number 15436913.5.0000.5546. Results: Sexual issues during pregnancy were more frequent in women from the capital (66%), with higher education (67%), with previous abortions (62%) and in the third trimester (63%). The interviewed women complained of lack of libido (64%) and lack of orgasm (70%). The most common issue was the difficulty in sexual positions because of the increased abdominal volume (31%), which explains why the favorite position was lying on the side (56%). Conclusion: Sexual issues happen more often among pregnant women with higher education, in the third trimester and with previous sexual problems.

Entrar