Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 997

Masculinidades e saúde do homem: a construção de vulnera(ha)bilidades

Título: Masculinidades e saúde do homem: a construção de vulnera(ha)bilidades
Autor(es): G. S. N. d. Silva
Ano: 2007
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 18
Número: 2
Páginas: 431-440
Tipo de Artigo: Trabalhos de Congresso
ISSN: 0103-6122
Palavras-chave: masculinidades; vulnera(ha)bilidades; saúde; male gender; vulnerability; health
Língua: Portuguese

Resumo: Como se constrói um homem? Quais os caminhos que esta pergunta pode apontar em relação ao adoecimento? São indagações que motivaram este artigo, resultado do diálogo com os dados da pesquisa qualitativa: A Construção do adolescer masculino e o uso do preservativo. Os sujeitos da pesquisa foram 15 adolescentes do sexo masculino, na faixa etária entre 16 anos e 24 anos, residentes em Natal - RN, escolhidos em situação de contraste socioeconômico e cultural, e grau de escolaridade. Como estratégias metodológicas, utilizamos entrevistas com roteiro temático, e oficinas, com técnicas projetivas. O tratamento analítico amparou-se na Interpretação Hermenêutica. Defendemos que a construção do adolescer masculino é permeado por um processo que nomeamos aqui de vulnera(ha)bilidades, em que os garotos em nome da preservação dos estereótipos masculinos tornam-se vulneráveis ao adoecimento. ; How do we build a man? Which way, the possible answers to this question can lead us to face illness? Putting together the results from the research Construction of male (sick) teenager and the condom use in Natal/RN.  The subjects of this research were 15 male teenagers, aged 14 to 24 years old, living in Natal/RN. They were chosen according to a social, cultural and economical contrast, as well as school levels. The methodological strategies used were based on interviews in depth with thematic script were used. They were followed by workshops, with projective techniques. The analysis treatment was supported by a hermeneutic interpretation. Indeed, the article argues around the stereotypes of male maintained by male teens which put themselves in risk behaviors, when we analyze sexual life for example, making themselves susceptible to sickness.

Entrar