Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 997

Machado de Assis e a transexualidade

Título: Machado de Assis e a transexualidade
Autor(es): P. R. B. Canella
Ano: 2013
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 24
Número: 1
Páginas: 91-97
Tipo de Artigo: Tópicos
ISSN: 2236-0530
Língua: Portuguese

Resumo: As pessoas em sua maioria exibem um comportamento heterossexual, muitos clara ou veladamente são, em variados graus, homossexuais. Outros se travestem , usam roupas ou fetiches do sexo diferente do seu e os exibe com prazer sem que necessariamente sejam homossexuais. O terceiro tipo de pessoas são os transexuais Há diferenças importantes entre homossexualismo, travestismo e transexualismo. O homossexualismo é tido como hábito, tendência, opção das pessoas para a prática sexual com indivíduos do mesmo sexo. Considerada uma doença desde o inicio da idade moderna, em 1974 o homossexualismo saiu do rol das psicopatias, posto que não existem medidas psicológicas e/ou outros traços de personalidade que pudessem distinguir os homossexuais dos heterossexuais. O travestismo caracteriza-se pelo uso de roupas e acessórios culturalmente determinado ao sexo oposto, podendo estes indivíduos travestir-se completamente ou simplesmente utilizar-se de determinadas peças específicas. Tal uso tem como objetivo parecer pertencer ao outro sexo e obter ou proporcionar excitação sexual através do uso do traje. Assinale-se o transformismo, as apresentações em espetáculos de indivíduos do sexo, em geral, masculino, que se transformam em mulheres que podem se vistas como uma forma de arte. Há também os que se travestem com fins de vender prazeres sexuais (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar