Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 997

Impacto da infecção por HIV e da terapia antirretroviral sobre a função sexual feminina

Título: Impacto da infecção por HIV e da terapia antirretroviral sobre a função sexual feminina
Autor(es): D. S. Prado, S. R. Santos, G. M. Rangel, R. V. Lima and L. A. S. Teixeira
Ano: 2014
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 25
Número: 1
Páginas: 19-25
Tipo de Artigo: Trabalhos de Pesquisa
ISSN: 2236-0530
Palavras-chave: fármacos anti-HIV; síndrome da imunodeficiência adquirida; disfunção sexual; saúde sexual; anti-HIV agents; acquired immunodeficiency syndrome; sexual dysfunction; sexual health
Língua: Portuguese

Resumo: Objetivo: Verificar se há diferença na prevalência de disfunção sexual e nos escores dos domínios da função sexual entre grupos de mulheres portadoras do vírus HIV (MP) e de não portadoras (MNP), e apurar se há associação entre disfunção sexual e uso de terapia antirretroviral (TARV). Métodos: Estudo transversal composto por 244 mulheres sexualmente ativas, das quais 123 são MP e 121 são MNP.  A função sexual foi avaliada pelo Quociente Sexual-versão feminina (QS-F).  Resultados: Houve diferença significativa na prevalência de disfunção sexual entre MP e MNP (25,2 e 9,9%, p= 0,002) e nos escores dos domínios da função sexual: desejo (p<0,001) e orgasmo (p<0,01). Não houve diferença significativa na prevalência de disfunção sexual entre as usuárias de TARV e as não usuárias. Conclusões: Houve maior prevalência de disfunção sexual em MP. O uso de TARV não se associou a aumento na prevalência de disfunção sexual. / Purpose: Verify if is there any difference between the prevalence of sexual dysfunction and in scores of domains of sexual function among groups of women HIV infected (WI) and of women HIV not infected (WNI), and whether there is an association between sexual dysfunction and use of antiretroviral therapy (HAART). Methods: A cross-sectional study included 244 sexually active women, of which 123 were WI and 121were WNI. Sexual function was assessed by the Sexual Quotient female-version (QS-F). Results:  There was a significant difference in the prevalence of sexual dysfunction between WI and WNI (25.2 and 9.9%, p = 0.002) and in the sexual domain scores: desire (p <0.001) and orgasm (p <0.01). There was no significant difference in the prevalence of sexual dysfunction among HAART users and non-users. Conclusions:  There was a higher prevalence of sexual dysfunction in WI. The use of HAART was not associated with increased sexual dysfunction.

Entrar