Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 997

A importância da relação parental na estruturação dos primeiros elos eróticos leves

Título: A importância da relação parental na estruturação dos primeiros elos eróticos leves
Autor(es): M. d. C. d. A. Silva
Ano: 2007
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 18
Número: 2
Páginas: 341-353
Tipo de Artigo: Trabalhos de Congresso
ISSN: 0103-6122
Palavras-chave: desenvolvimento; elos eróticos leves; relacionamento familiar; mapas de erotismo; development; light erotic links; family relationship; erotic maps
Língua: Portuguese

Resumo: A maioria dos autores segundo Kaplan (1999), acredita que as primeiras experiências sensuais, modelam o desejo sexual e são iniciadas na infância de cada um. Segundo a autora o desejo de contato íntimo e repetido de prazer, que a criança desfruta com seus pais, através de (dormir junto, segurar, abraçar, olhar, acariciar, amamentar, cheirar, beijar, lamber, fazer cócegas, soprar, cantar, rir, banhar, secar, brincar, etc.), comportamentos frequentes nas interações familiares, e na maioria das vezes, associados à satisfação de necessidades básicas, são considerados estimulantes, elos eróticos leves, para as crianças pequenas. E por serem experiências amorosas de prazer, serão internalizadas, nos códigos de memória sensual dos indivíduos. Predispondo a criança, à futuramente desejar objetos, que lhe propicie sensações semelhantes às que teve. Assim, a constituição dos elos eróticos primários leves, a progressiva aprendizagem discriminativa pela repressão sexual (quando, o que, com quem e onde pode ou não ser realizado), e a experimentação futura de outros relacionamentos afetivos sexuais, propiciarão: reforçamento nos elos eróticos primários, ou alterações a estes, em função de similaridades ou oposições vivenciadas. Acredita-se, que os circuitos sexuais, acham-se extremamente interligados às partes do cérebro, que analisam as experiências complexas e aos sistemas de armazenamento e recuperação de memória, fazendo com que o desejo e o prazer, sejam fortemente influenciados pelas experiências vivenciais de cada um. ; According to Kaplan (1999), the majority of the authors believe that the sensorial experiences initiated in the childhood mold the sexual desire. According to the authors the desire of intimate contact from the parents relation (sleeping together, holding hands, hugging, looking, patting, breast feeding, smelling, kissing, liking, ticking, blowing, singing, laughing, bathing, drying, playing etc), are considered  light erotic links stimulus for the small children because they are related to basic needs. As they are love in pleasure experiences they are kept in the inner sensorial memory. The children are then prone to desire objects causing similar sensations. The primary light erotic links establishment, the progressive discriminating learning from sexual repression (when, what, with whom, sexual activities can or cannot be made), and the future experiences from other affective/ sexual relationship will provide reinforcement or change in the primary erotic links as experiences are similar or opposite to the previous ones. Scientists believe that brain sexual circuits are well interlinked to other brain parts that analyze complexes experiences and to the memory recover and storage system causing previous experiences to influence desire and pleasure.

Entrar