Universo da sexualidade nas novas famílias

Título: Universo da sexualidade nas novas famílias

Autor(es): C. B. Sarturi
Ano: 2005
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 16
Número: 1
Páginas: 139-142
Tipo de Artigo: Trabalhos de Congresso
ISSN: 0103-6122
Palavras-chave: sexualidade; recasamento; novas famílias; sexuality; remarriage; new families
Língua: Portuguese

Resumo: O arranjo das novas famílias e sua sexualidade consiste num tema bastante atual, uma vez que as separações são cada vez mais frequentes em nosso panorama social. Por consequência dessas separações, surge a busca por novas relações, cujo resultado inaugura as novas configurações de relacionamentos, entre elas o recasamento. O presente artigo, que recorre às obras de Peggy Papp e Schnarch como aparato conceitual, descreve o perfil dos casais que apostam nesse tipo de relacionamento, procurando atribuir uma definição procedente a essa nova configuração de relações. Simultaneamente, o trabalho observa o grau de maturidade dos casais na primeira união e também no recasamento, comparando as prioridades,bem como as expectativas afetivas e sexuais de cada fase. Finalmente, contempla  a questão dos filhos advindos dos casamentos anteriores, no que se refere à readaptação de referenciais (antecedentes e atuais), evidenciando os conflitos que podem ocorrer quando novos arranjos familiares vão sendo construídos. ; The development of structures in new families and their sexuality consists a very current theme, once divorces are much more frequent in our social scene. In consequence of these separations, the search for new relationships emerges, the results initiates the new relationship configurations, among them is the remarriage. The present article, which goes through the work of Peggy Papp and Schnarch as conceptual apparatus, describes the profile of couples that bet on this kind of relationship, aiming at attributing a proceeding definition to this new relationship configuration. Simultaneously, the work observes the maturity degree of couples in the first union and also at remarriage, comparing the priorities, as well as the affective and sexual expectations of each phase. Finally, it contemplates the matter of children came upon former marriages, regarding the re-adaptation of referentials (former and current), making evident the conflicts that may occur when new familiar arrangements are being built.

Entrar