Tratamento médico das disfunções femininas

Título: Tratamento médico das disfunções femininas
Autor(es): G. P. Lopes
Ano: 1990
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 1
Número: 2
Páginas: 50-52
Tipo de Artigo: Opinião
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: É preciso inicialmente advertir contra as iatrogenias, inclusive a emocional (“Acho que agora não tem mais solução”, diz o cliente), que podem resultar de prescrições de drogas ou cirurgias inadequadas. As razões desta conduta médica já foi sobejamente discutida. Está na hora de pararmos de receitar complexos vitamínicos, anabolizantes, hormônios, ansiolíticos, “afrodisíacos” e de indicar colpoperineoplastias e himenectomias, desnecessárias para a paciente. Alguns minutos a mais são importantes para ouvir, refletir sentimentos, entrar em sintonia e empatia com a mulher que pede ajuda na área sexual. Diagnosticada a etiopatogenia orgânica da disfunção sexual, as diferentes modalidades de tratamento médico se impõem. No caso das disfunções do desejo de causa orgânica (raro), a terapêutica pode incluir a substituição hormonal (testosterona, hormônio tireoidiano), o uso de drogas anti-hormônios (bromocriptina), ou a cirurgia (ressecção de adenoma hipofisário). Às vezes são necessários antidepressivos, que por sua vez podem ser causa de diminuição de libido, com a substituição de medicamentos (trocar um anti-hipertensivo de ação central por um de ação periférica). (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar