Prostituição masculina - as alternativas de uma política sexual: uma abordagem semiótica

Título: Prostituição masculina - as alternativas de uma política sexual: uma abordagem semiótica
Autor(es): W. Garcia
Ano: 1996
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 7
Número: ned1
Páginas: 94-98
Tipo de Artigo: Edição Especial
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: Este trabalho tem como objetivo principal refletir, sob uma perspectiva semiótica, algumas questões que perpassam a prostituição masculina na cidade de São Paulo, tendo em vista uma gama de elementos que permeiam este Ser/Objeto. Tal estudo baseia-se nas semióticas aplicadas, utilizando-se dos códigos intersemióticos que possibilitam destacar fragmentos intertextuais. como por exemplo: “garoto de programa”, bem como os mais derivados segmentos que ampliam uma discussão acerca da prostituição masculina, dentro do mercado do sexo. Um Flâneur/Vover3 observador/observado, absorvidor/absorvido na metrópole. Onde se instaura a relação michê/cliente? Muitas são as indagações a esse respeito. As relações no mercado do sexo, entre o prostituto e o cliente, ocorrem através do ponto de vista de critérios avaliados por ambas as partes, pode-se dizer uma reverberação de espelhos. Desta forma, esses critérios visam uma leitura do produto a ser negociado, gerando confrontos na hora da oferta/procura, bem como o desfecho do encontro. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar