Possibilidades e limitações da escola pública como agente de educação sexual

Título: Possibilidades e limitações da escola pública como agente de educação sexual
Autor(es): C. R. Silva
Ano: 1997
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 8
Número: 2
Páginas: 209-225
Tipo de Artigo: Trabalhos Opinativos e de Revisão
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: Este estudo investigou os fatores que se inter-relacionam na educação sexual feita pela escola pública de 1° Grau, na região da Grande Passo Fundo, RS. Buscou identificar as possibilidades e as limitações com que contam os diretores e os professores dessas escolas para promover a educação sexual dos alunos e a percepção que a clientela tem da educação sexual aí praticada. Foram entrevistados 135 integrantes de escolas públicas de 1° Grau, distribuídos entre diretores de escolas (22,2%), professores (33,3%) e alunos (44,5%). Os achados revelam que os mesmos fatores que dificultam a realização da educação sexual na escola podem, também, facilitar essa tarefa, dependendo de como eles se caracterizem. As condições pessoais e profissionais dos professores são citadas como os principais intervenientes na educação sexual por alunos e diretores. Os professores apontam a falta de estratégias adequadas como o principal fator dificultador do seu trabalho. Conclui-se, dessa forma, que os principais fatores intervenientes na educação sexual na escola pública se vinculam, fundamentalmente, à figura do professor, à sua formação profissional e à sua prática pedagógica.

Entrar