O promotor de saúde

Título: O promotor de saúde
Autor(es): R. d. C. Cavalcanti
Ano: 1990
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 1
Número: 1
Páginas: 35-42
Tipo de Artigo: Opinião
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: Pode parecer estranho que eu comece este texto fazendo algumas considerações sobre a relatividade temporal dos fatos históricos; procurando confrontar o passado com o presente, buscando na história passada da humanidade a explicação e as coincidências de sua história presente. A história não é uma recordação de coisas mortas e estáticas. Ela tem algo de vivo e dinâmico porque a humanidade, a despeito das diferenças culturais e das revoluções tecnológicas, continua a ser basicamente a mesma, com suas fraquezas a grandezas. O estudioso da história pode observar que, muitas vezes, o passado chega a derrotar a criatividade do presente, e a humanidade é surpreendida reescrevendo uma mesma página que, de alguma forma, já foi vivenciada em outras épocas. Permitam-me provar isto. Como a ciência já demonstrou que a noção de tempo é relativa, vamos todos voltar para a Europa do ano de 1493, dando um pulinho para trás de, aproximadamente, 500 anos. O Brasil ainda não existia. Ele estava gestando no ventre de suas intocadas florestas. A América tinha sido descoberta há pouco tempo e Colombo acabara de chegar ao Velho Continente para levar as boas novas aos reis da Espanha. É claro que a notícia logo se propagou por toda a Europa, despertando, aqui e ali, admiração, inveja e despeito. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar