O maior é melhor?

Título: O maior é melhor?
Autor(es): R. S. Varaschin
Ano: 2005
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 16
Número: 1
Páginas: 125-136
Tipo de Artigo: Trabalhos de Congresso
ISSN: 0103-6122
Palavras-chave: falocentrismo; percepção; ícones; desempenho sexual; phallocentrism; perception; icons; sexual performance
Língua: Portuguese

Resumo: A preocupação em relação ao tamanho do pênis e sua interferência na sexualidade, bem como estudos e pesquisas desenvolvidas na área, tem mantido a hegemonia masculina - androcentrismo e falocentrismo - cujo status vinculam-se a luta, poder e competição, promovendo e dando  conti- nuidade a crenças e mitos fortalecidos nos conceitos de divindade, potência, força e virilidade,  determinando  comportamentos, atitudes e percepções que tangenciam a imagem, na significação e resignificação de seus ícones. Vivendo-se uma cultura centrada na cultuação e valorização do corpo para obtenção de um atrativo estático, novamente reforça-se conceitos de vigor e forma física, atrelados aos meios de comunicação  que refletem normas e parâmetros, coletivos e individuais, que retroalimentam o sistema. Dada a existência de variáveis históricas, sócio-culturais, familiares e individuais, realizou-se uma pesquisa com o objetivo de caracterizar os aspectos anátomo- perceptivos do órgão sexual masculino, avaliando a relação existente entre os aspectos anatômicos,  desempenho sexual e grau de satisfação. ; The worry concerning the size of the penis and its interference in sexuality, as well as studies and researches developed in this area, have maintained the male hegemony- androcentrism and phallocentrism- whose status are linked to fight, power and competition, promoting and keeping beliefs and myths strengthened in the concepts of divinity, potency, force and virility determining behaviors, attitudes and perceptions that touch the image, in the meaning and remeaning of its icons. Living in a culture centered in the admiration and worship of the body, to obtain a static attraction, concepts of vigor and fitness are reinforced again, associated with the media that reflects norms and collective and individual parameters, which give feedback to the system. Because of the existence of historical, cultural, social, familiar and individual variations,  a research was done with  the objective of characterizing the anatomic-perceptive aspects of the male sexual organ, evaluating the relation between the anatomic aspects, sexual performance and level of satisfaction.

Entrar