Inibição do desejo sexual: estudo descritivo da ocorrência e implicações na disfunção erétil

Título: Inibição do desejo sexual: estudo descritivo da ocorrência e implicações na disfunção erétil
Autor(es): O. M. Rodrigues Jr., T. C. M. Amaral and M. Costa
Ano: 1992
Volume: 3
Número: 1
Páginas: 112-120
Tipo de Artigo: Trabalhos de Pesquisa
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: A inibição do desejo sexual (IDS) implica na diminuição ou extinção do interesse e capacidade de engajamento em atividades sexuais, inclusive com o afastamento de comportamentos sexuais e não aceitação de propostas sexuais. A IDS pode ocorrer junto à disfunção erétil (DE). Objetivando estudar a ocorrência e implicações da IDS do desempenho sexual, analisaram-se retrospectivamente 495 pacientes com queixas de DE. Encontraram-se 21% dos pacientes com IDS. A IDS secundária à DE equivale a 90% dos pacientes estudados e era concomitante à ejaculação prematura em 41%. Uma única parceira sexual existia em 95% dos pacientes. A mas- turbação estava presente em 58%, com frequência “rara” para 38%; a atividade sexual era nula para 19%, chegando à média de 1,2 relacionamentos sexuais semanais. Estes pacientes tiveram diagnóstico exclusivo psicológico para a DE em 44%, de orgânico em 32% e misto em 24%. A indicação de psi- coterapia ocorreu em 70%, com aceitação de 51%, e de prótese peniana (para a DE) em 24%, com aceitação de 14% se não houvesse outra indicação de tra- tamento concomitante. Aparentemente a IDS encontra-se relacionada com a baixa aceitação da prótese peniana. A IDS deve ser considerada para a mel- hor prescrição do tratamento da DE, com indicação de psicoterapia breve intensiva para o retomo e desenvolvimento do desejo sexual. ; Sexual Desire Inhibition (SDI) implies in the diminuition or absence of interest and capability of one to take part on sexual activities, including avoiding sexual behaviors and not acceptance of sexual approachs. SDI may occur along with erectile dysfunction (ED). In order to study prevalence and implications of SDI in sexual performance, 495 patients complaining of ED were retrospectively studied. SDI secondary to ED were 90% of the studied patients and happened along 41% of premature ejaculation. Masturbation was present at 58% with a “rare” frequency to 38%. Coital sexual activity were nule to 19%, up to the average of 1,2 weekly coitus. Those patients were diagnosed exclusively as psychogenic for ED in 44%, 32% were of organic causes and 24% were of mixed ethiology. Prescription of psychotherapy was of 70% and accepted by 51%. Penile prosthesis were prescribed for 24% and accepted by 14% if there was not any other treatment prescription altogether. It seems that SDI is related to the low acceptance of penile prosthesis. SDI must be considered for the best treatment prescription for ED, with the prescription of intensive brief psychoterapy for the development of sexual desire.

Entrar