Gender-Role orientation and preference for an intimate partner

Título: Gender-Role orientation and preference for an intimate partner
Autor(es): O. M. Rodrigues Jr.
Ano: 1992
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 3
Número: 1
Páginas: 128-129
Tipo de Artigo: Resumo Comentado
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: A pesquisa na área de atração interpessoal de parcerias íntimas tem tido a atenção para o saber se indivíduos andróginos preferem outros andróginos como parceiros íntimos (hipótese de similaridade) e se estudantes com gêneros tipificados preferem outros, também, com gêneros tipificados (hipótese de complementaridade). Esta premissa não foi verificada inequivocadamente. As limitações metodológicas devem ser as causes potenciais destes achados equivocados. Os autores empregam técnicas metodológicas que indicam as possíveis limitações pela definição de similaridade a complementariedade com o processo de relacionamento e considerando-os como os extremos de um contínuo unidimensional. Os universitários foram classificados pelo Inventário Bem de Papel Sexual (Bem, 1975, 1977) quarto à orientação sexual, papel e gênero, e foram solicitados a fornecer os atributos que buscassem e que fornecessem para um(a) parceria. Estudantes com gêneros tipificados preferem relacionamentos mais complementares do que os estudantes andróginos. Os estudantes homens preferem mais o relacionamento complementar do que as mulheres. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar