Direito ou renúncia à sexualidade? uma experiência de orientação sexual com jovens limítrofes

Título: Direito ou renúncia à sexualidade? uma experiência de orientação sexual com jovens limítrofes
Autor(es): M. H. B. V. Gherpelli
Ano: 1992
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 3
Número: 2
Páginas: 147-153
Tipo de Artigo: Opinião
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: Este trabalho é o relato de tuna experiência em orientação sexual (OS) com jovens limítrofes, desenvolvido no Instituto Cisne. O objetivo é descrever a forma como a experiência foi realizada e destacar as questões que emergiram desse tipo de trabalho. As contradições que são explicitadas colocam o profissional diante de uma realidade que passa a exigir dele uma postura definida e clara.Numa tentativa de compreender o comportamento sexual desses jovens e de ajudá-los na compreensão de sua própria sexual- idade, a OS teve início com grupos pequenos (de no máximo dez participantes), com reuniões semanais durante todo o ano letivo de 1990. O número total de participantes foi de trinta alunos com idade cronológica variando de doze a 35 anos. A experiência mostrou que a OS é possível e importante sob todos os aspectos para esses jovens carentes, principalmente no que diz respeito a sua sexualidade. Por outro lado, a partir dessa atividade constatou-se que a atuação do orientador sexual não deve se restringir às reuniões com os jovens, sendo imprescindível o envolvimento dos pais e terapeutas num programa dessa natureza, para que se situem frente aos fatos que afetam suas vidas a possam lidar de forma adequada com esses jovens, que, embora a sociedade se recuse a aceitar, são sexuados e consequentemente sentem, percebem e manifestam sua sexualidade.

Entrar