Deficiência Visual e orientação em sexualidade: uma experiência

Título: Deficiência Visual e orientação em sexualidade: uma experiência
Autor(es): E. P. Bastos, A. G. Tarazona and O. M. Rodrigues Jr.
Ano: 1990
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 1
Número: 2
Páginas: 83-89
Tipo de Artigo: Trabalhos de Pesquisa
ISSN: 0103-6122

Resumo: Através do curso de Orientação Sexual de Adolescentes e do estágio em Psicologia Excepcional do curso de formação de psicólogo, duas estagiárias, sob supervisão, procederam à orientação em sexualidade de um grupo de deficientes visuais (quatro mulheres e cinco homens), com idade variando entre 20 e 40 anos. A orientação ocorreu durante seis encontros com a duração total de 14 h, quando se discutiram assuntos ligados à sexualidade escolhidos pelo grupo, com a utilização de técnicas de relaxamento, exposição dialogada, brain storming,verbalização de sentimentos e modelos anatômicos de polietileno. Ao final dos encontros, os orientandos referiam unanimemente que se percebiam de modo diferente e que passaram a se utilizar do tato também para um autoconhecimento corporal, associando o afeto e os aspectos cognitivos relativos à sexualidade. ; During faculty of psychology in a course of Sexual Education for Adolescents and the course of educational psychology, two students under supervision taught a course on sexual education to a group of nine visual deficients. The course lasted six meetings totalizing 14 hours and discussed dating, love and passion, sexual attraction and desire, intimacy, sexual fantasies, excitation, orgasm, sexual anatomy and physiology, sexually transmitted diseases, contraception, pregnancy and abortion. The subjects were dealt with the aid of dynamic group techniques. At the end the participants referred themselves felling sexually better, using their tactile abilities to body recognition associating affection and cognitive knowledge on sexuality.

Língua: Portuguese

Entrar