Castigo: um mito educativo

Título: Castigo: um mito educativo
Autor(es): R. C. Hallal
Ano: 1996
Periódico: Revista Brasileira de Sexualidade Humana
Volume: 7
Número: ned2
Páginas: 213-224
Tipo de Artigo: Edição Especial
ISSN: 0103-6122
Língua: Portuguese

Resumo: A humanidade atravessa uma mudança sem precedentes em sua história. O enorme avanço tecnológico alcançado em poucos anos não foi acompanhado duma evolução ética, social e psicológica por parte dos humanos. Criou-se um abismo entre a capacidade inventiva e o aproveitamento generalizado destas novas máquinas. A evolução no conhecimento das máquinas não teve a companhia duma evolução no conhecimento dos seres humanos acerca de si mesmos. Muito embora seja cada vez maior o número de pessoas investindo nos direitos humanos e na melhora da qualidade de vida. Assim também como começam a surgir movimentos no sentido de humanizar o uso das máquinas, começa-se a revisar o conteúdo desumanizado da educação, muito mais quando sabemos que as crianças estão sendo mandadas às escolas com menos de dois anos de idade numa tentativa social dos pais encontrarem quem os substitua enquanto eles investem em suas próprias concepções individualistas de ser. Acaba tudo na idealização do ensino que os levem ao nível universitário. E a educação confundida com a escola formal. A escola que aceita este objetivo sem a consciência do problema, passa a ser conivente quando aceita e estimula semelhante ideologia. (resumo indisponível, trecho do artigo).

Entrar